Bio

Bernardo Damasceno nasceu em São Paulo, em 1970 e vive no Rio de Janeiro desde 1973.


Iniciou sua trajetória nos anos 90 freqüentando as aulas das artistas Lygia Pape na Escola de Belas Artes da UFRJ, e Simone Michellin na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Nesse período apresentou seus trabalhos em diversas exposições coletivas como a mostra Novíssimos ’96  no Rio de Janeiro e o Salão Arte Pará, em 1999. Neste mesmo ano realizou sua primeira exposição individual intitulada “Silêncio” na Nova Galeria em São Paulo.
Em 2002 participou da Mostra RioArte Contemporânea realizada no MAM do Rio de Janeiro e no mesmo ano foi convidado por Tatiana Roque a colaborar no colóquio transdisciplinar Resistências/Radial, realizado no Cine Odeon BR, Rio de Janeiro.

No ano de 2005 apresentou a ação/performance “Mar do Rio – Le verre vide” no Rio Sena em Paris, como parte das comemorações do Ano do Brasil na França. O registro em vídeo desta experiência foi apresentado no Fugitive Vídeo Projects, no estado do Tennessee, EUA no ano de 2009. No mesmo ano participa da 5ª Bienal VentoSul Mostra VentoSul: Vídeos de Artista na Cinemateca de Curitiba, Paraná


Em 2006 mostrou a instalação “BlowUp – Tautologias” na Galeria Laura Marsiaj, com texto crítico de Guilherme Bueno, no Rio de Janeiro

Participou da curadoria e da exposição No Território Vasto, Palácio da Aclamação, Salvador, Bahia, no ano de 2009. No mesmo ano participou do projeto The Last Book, do artista Luiz Camnitzer mostrado na Biblioteca Nacional de la Republica Argentina, Buenos Aires, Zentralbibliothek, Zurich, Switzerland  e na Aguilar Branch of The New York Public Library, EUA

No ano de 2011, realizou no Centro Cultural do Banco do Nordeste – CARIRI, Ceará o projeto “Barquinha – O Sertão Vai Virar Mar…”


Em 2013 idealizou e participou do evento Palavrório, com o poeta Xico Chaves, sobre a obra da artista italiana Zoe Gruni, na Galeria Progetti, Rio de Janeiro.

Em  2017, participou, com o trabalho intitulado “Silêncio”, da exposição curada por Chico Dub , Disco é cultura –  O disco de vinil na arte contemporânea Brasileira , Castelinho do Flamengo, Rio de Janeiro.

A convite de Tânia Rivera participou, em 2017 e 2018, da exposição Lugares do Delírio, organizada por Paulo Herkenhoff, no Museu de Arte do Rio e no SESC Pompeia em São Paulo. Nesta exposição, apresentou a instalação “O M.A.R. Vai Virar Sertão,” no Rio de Janeiro e “A Barquinha – Nuvem”, em São Paulo.


Desde 2005 é pesquisador iconográfico e investigador de imagens do acervo do Artista Cildo Meireles.

English version

Bernardo Damasceno was born in São Paulo in 1970 and has lived in Rio de Janeiro since 1973.

  He started his career in the 90s attending classes by artists Lygia Pape at the School of Fine Arts at UFRJ, and Simone Michellin at the School of Visual Arts at Parque Lage. During this period, he presented his works in several group exhibitions such as the Novíssimos ’96 exhibition in Rio de Janeiro and the Salão Arte Pará, in 1999. In that same year he held his first individual exhibition entitled “Silêncio” at Nova Galeria in São Paulo. In 2002 he participated in the RioArte Contemporânea Exhibition held at MAM in Rio de Janeiro and in the same year he was invited by Tatiana Roque to collaborate in the transdisciplinary colloquium Resistências / Radial, held at Cine Odeon BR, Rio de Janeiro.

In 2005 he presented the action / performance “Mar do Rio – Le verre vide” on the River Seine in Paris, as part of the celebrations of the Year of Brazil in France. The video recording of this experience was presented at Fugitive Video Projects, in the state of Tennessee, USA in the year 2009. In the same year he participates in the 5th Bienal VentoSul – Mostra VentoSul: Artist Videos at the Cinemateca de Curitiba, Paraná

 In 2006, he showed the installation “BlowUp – Tautologies” at Galeria Laura Marsiaj, with a critical text by Guilherme Bueno, in Rio de Janeiro. He participated in the curatorship and exhibition No Território Vasto, Palácio da Aclamação, Salvador, Bahia, in 2009. In same year he participated in the project The Last Book, by artist Luiz Camnitzer shown at the Biblioteca Nacional de la Republica Argentina, Buenos Aires, Zentralbibliothek, Zurich, Switzerland and at the Aguilar Branch of The New York Public Library, USA

In 2011, at the Banco do Nordeste Cultural Center – CARIRI, Ceará, the project “Barquinha – O Sertão Vai Virar Mar…”

 In 2013, he conceived and participated in the Palavrório event, with the poet Xico Chaves, about the work of the Italian artist Zoe Gruni, at the Progetti Gallery, Rio de Janeiro.

In 2017, with the work entitled “Silêncio”, he participated in the exhibition curated by Chico Dub, Disco é cultura – The vinyl record in contemporary Brazilian art, Castelinho do Flamengo, Rio de Janeiro. Resubmitted at SESC – Belenzinho, São Paulo, 2019.

 At the invitation of Tânia Rivera, he participated, in 2017 and 2018, in the exhibition Lugar do Delírio, organized by Paulo Herkenhoff, at the Rio Art Museum and at SESC Pompeia in São Paulo. In this exhibition, he presented the installation “O M.A.R. Vai Virar Sertão, ”in Rio de Janeiro and“ A Barquinha – Cloud ”, in São Paulo.

 Since 2005 he has been an iconographic researcher and image researcher in the collection of the Artist Cildo Meireles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s